Estudos > Tipos de Dança > Afeganistão

Afeganistão

Em 1996 o Taliban tomou conta do Afeganistão tornando o território isolado, onde a população ficou submetida a uma repressão jamais vista. O regime político não permitia nenhum tipo de diversão, banindo do país todos os meios de comunicação.

 

As mulheres por sua vez, foram sendo maltratadas e discriminadas, sofrendo humilhações além de serem mantidas presas em suas próprias casas.

 

A lista de restrições era imensa, tais como:

·       Proibido estudar;

·       Proibido andar na rua sem a companhia do pai, irmão ou marido;

·       Proibido praticar esportes;

·       Proibido falar com estranhos;

·       Permitido chicotear as mulheres que não estiverem vestidas adequadamente, sendo obrigatório o uso da burca – manto que cobre a mulher da cabeça aos pés, onde se enxerga através de uma renda costurada na altura dos olhos.

 

Porém, a queda do Taliban em 2001 não foi o suficiente para o povo, principalmente em relação às mulheres, que ainda hoje sofrem opressão e injustiça na luta pela libertação.

 

Afinal, qualquer um tem direito a existência humana tolerável, mesmo que seja num país muçulmano.

 

A dança que representa esse povo é a dança da libertação.

A dançarina começava de joelhos no palco, cabeças abaixadas, palmas das mãos no chão, olhando para um ponto. As luzes iam se acendendo vagarosamente quando começavam a musica e a encenação.

Usasse o corpo e a cabeça coberta para representar essas mulheres, somente deixando os olhos aparecerem.