Dabke

A palavra Dabke tem como significado bater o pé no chão.

 

Dabke faz parte das festividades de várias vilas de alguns países árabes, tem estilo potente, com saltos e batidas fortes com os pés no chão.

É formado através de uma roda, em que as pessoas ficam lado a lado de mãos dadas, bem próximas “ombro no ombro” e através dos passos básicos se movimentam no sentido anti-horário formando um circulo aberto, o líder puxa a fila apresentando suas habilidades, destreza e improvisando diversos passos na ponta da roda

 

Sua origem deriva de um movimento de trabalho, onde os homens da comunidade se união para preencher as rachaduras que acabavam sendo abertos nos telhados das casas devido ao calor do verão, telhados estes eram planos e feitos de ramos cobertos com barro.

 

Sendo o inverno um período de chuvas, entre as estações do outono / inverno, os homens subiam nos telhados e de mãos dadas, formavam uma fila e batiam os pés enquanto caminhavam no telhado para preencher as rachaduras com o barro antes da estação chegar e assim evitar que entrassem a água da chuva.


Quanto à aos países de origem - é uma dança executada por vários habitantes das montanhas que estão acima da costa do Mediterrâneo e do rio Tigris. Portanto, é uma dança típica dos Países como Líbano, Síria, Palestina, Jordânia e Iraque, além de algumas tribos de beduínos que vivem perto do Líbano e outras áreas vizinhas.

 

dabke teve origem masculina hoje permite a participação feminina, principalmente nos países ocidentais, sendo dançada em roda, em coreografia e em casal.

É uma dança que representa trabalho e união ganhou as praças das aldeias até os palcos. Acabou se transformando em ritual dançado por toda família nas celebrações em festas de casamento, aniversários e outras festividades com as de colheita, em meados de setembro. 


Quanto ás roupa os homens usam calças tradicionais em estilo shiruel e botas, com uma faixa na cintura com ou sem coletes. Na cabeça usam o tarbush, um chapéu cônico vermelho, com uma faixa amarrada junto a testa. Também é comum homens dançarem sem nada na cabeça ou então com o kefyeh, lenço do turbante.

 

As mulheres geralmente usam vestidos coloridos e os cabelos cobertos ou não por um véu.

 

Quanto os acessórios o mais comum é o masbaha “ um colar de contas” ou um lenço ou um pedaço de pano torcido que é girado por quem está na ponta “puxando” o Dabke, em certas regiões também é visto uma varinha/bastão.

 

A dança é acompanhada pelo derbake, nay (flauta longa de bambú), mijwiz (flauta dupla de alta diapasão) e o Tabee (tambor redondo com couro de cabra de ambos os lados), hoje em dia já temos o acompanhamento de outros instrumentos como Daff, guitarra, teclado...

 

Apesar de ser uma dança encontrada nas diversas cidades do Líbano, Síria, Palestina, Jordânia e Iraque, o Líbano é considerado o berço do Dabke tendo também como sua dança folclórica nacional.