Estudos > Tipos de Dança > Ghawazee

Ghawazee

"Ghawazee" são as famosas dançarinas descritas pelos turistas nas suas histórias sobre o Egito, desde o século XVIII.

Há 150 anos, dançarinas profissionais do Cairo e interior eram chamadas de "ghawazee".

 

A palavra Ghawazee significa “ciganos egípcios¨. Os ciganos habitavam todo o Egito até serem expulsos do Cairo em 1834 restringindo-se ao Sul do Pais. Percorreram diversas cidades e acabaram por difundir sua cultura em outros povos.

 

A leitura da mão, da borra do café e a dança eram algumas de suas principais atividades. Peregrinavam como um grande teatro ambulante dos tempos medievais. Possuíam solistas, músicos, bailarinos, encantadores de serpente e adivinhadores de todos os tipos.

 

Eles executavam sua dança de maneira toda especial, com trajes bem folclóricos, pintura tribal no rosto, turbantes e lenços amarrados na cabeça e musicas tradicionais, com poucos instrumentos típicos.

Os ritmos mais utilizados são eram Said, Fallahi e Maksoum.

 

Hoje em dia, o termo "ghaziya", plural "ghawazee" é usado para descrever as dançarinas egípcias do interior que continuam dançando de maneira tradicional, sem ter acrescentado influências de outras danças ao seu repertório, como fazem as dançarinas dos "night clubs" de cidades maiores.

A família ghawazee egípcia mais famosa, "os Maazin", tem muita história para contar!

 

Numa entrevista antes da morte de Yousef Maazin, ele disse ter sido um homem sortudo por ter sido abençoado com tantas filhas lindas que lhe deram uma vida bela. (No mundo árabe, as famílias esperam geralmente por filhos homens mais do que por mulheres.)

 

Maazin era uma raridade! Ele permitia que as filhas solteiras ficassem na presença de companhias masculinas em casa, como uma maneira de desencorajá-las ao casamento, pois se sentissem o prazer da liberdade, não ficariam tão impacientes para se casar. Pois o casamento traria ao fim a carreira de uma ghaziya.

 

Oportunidades de se ver ghawazee dançando ou estudar com elas é muito difícil, devido ao clima social e econômico do Egito, que fez com que a maioria se aposentasse "forçadamente" por casamentos de conveniência, filhos ou mesmo pouca vontade de voltar a dançar em público.

As irmãs Maazin, porém, são uma exceção. Em anos atrás, foram objeto de entrevistas e documentários sobre a dança e a vida cigana no Egito em TV’s ocidentais.

 

Apesar desta fama, elas ainda ficam tristes, pois entre sua própria gente elas não são consideradas aceitáveis para casamento. Uma delas comenta:

"A única vez em que eu desejaria não ser uma ghaziya é quando um homem de outra tribo se apaixona por mim ou por uma de minhas irmãs. A família dele moveria uma guerra para impedi-lo de se casar com uma "filha de Maazin!"

 

"Como você poderia se casar com uma ghaziya que se apresenta cantando e dançando na frente dos outros?"

"Eles nos chamam de ghaziya! Para eles é um insulto nos chamar assim! Mas para nós isto significa que nós invadimos os corações deles com nossa dança!"

 

Fonte: http://www.rakaca.com.br e  luxor dança do ventre