Estudos > Instrumentos > Mazhar

Mazhar

Largo pandeiro de sonoridade grave podendo ou não possuir címbalos, dependendo de sua versão.

 

Muitos consideram esse instrumento um Bendir com címbalos ou um Daff de címbalos. Na percussão libanesa, é usado como principal instrumento base da execução rítmica, sendo tocado comumente entre as pernas do músico ou na forma tradicional, empunhando-o em uma das mãos (principalmente no caso da versão com címbalos).

 

Historicamente acredita-se que o Bendir ou Daff de címbalos tenha sido um desdobramento de sua versão inicial. Não há o que se falar em forma modernizada, nesse caso.

 

A Mazhar é feita em anel de madeira e pele grossa de cabra ou gazela (animal, este, não mais utilizado nos tempos atuais) . Possui um jogo de 5 címbalos duplos de bronze com diametro superior aos címbalos de Daff libanês. Possui forte sonoridade.

 

Muitos caracterizam seu corpo como um "pandeiro de dois andares", justamente por possuir uma profundidade acentuada, dando a impressão de que é formado por dois pandeiros um em cima do outro. O diâmetro bocal desse instrumento é duas vezes maior que o diâmetro de um Daff.

 

Sua versão modernizada apresenta revestimento em nylon e anel metálico ou madeira. Vitor Abud Hiar aprecia a versão em pele de cabra ou gazela.

A Mazhar é tocada tanto no Líbano, Egito bem como em todos os outros países da comunidade árabe. No Brasil sua utilização ainda é bastante remota.