Estudos > Tipos de Dança > Meleah Laff

Meleah Laff

Você pode encontrar Meleah Laff, escrito como Meleya Laff, Mileya Laff, Melaya Laff, Melea Laff e outras variações mas o estilo a que nos referimos é o mesmo, apesar da confusão na ortografia.

Saiba também que Escandarani ou Escandrani, quer dizer Alexandria, e também se usa esse nome para se referir a Meleah Laff.

 

É um estilo de dança nascido no Egito, que interpreta o estilo das mulheres Bint El Baladi que viviam nessa região e queriam chamar a atenção dos marinheiros no porto ou dos rapazes na cidade.

 

Mas o Meleah não é uma dança executada nas ruas, e sim uma adaptação da realidade, para os palcos, feitas pelo grande coreógrafo egípcio Mahmoud Redá.

 

Portanto muitas coisas foram “inventadas” ou “aumentadas” da realidade, para ficar mais bonito nos palcos.

 

Há dois tipos distintos dessa dança:

 

DO CAIRO

Onde as palavras chave são rio e deserto.

Cairo, uma cidade moderna e agitada, das mulheres mais liberais, que freqüentam o mercado de Khan El Khalili.

O Meleah do Cairo é mais engraçado, despojado, uma vez que a mulher é mais debochada, exagerada nos seus gestos.

 Interpreta-se uma mulher simples e brejeira.

Nos filmes árabes antigos essa mulher sempre aparece solteira 

e em busca de um marido, rodeada de amigas, gosta de sair, ir às compras e flertar com os rapazes. 

Usa muitas jóias, brincos, pulseiras e anéis. 

Nesse caso as músicas que podem ser usadas para esse tipo

de coreografia incluem pop árabe de Hakim, Amro Diab e outros.

Os ritmos mais usados são acelerados, fallahi ou malfouf.

Muitas vezes aparece um said no meio, é bom ficar atenta.

Alguns documentos afirmam que essa dança é característica precisamente da região de Ghouria, próxima ao Cairo.

 

DA ALEXANDRIA 

Onde as palavras chave são vento e mar .

Na década de 40, Alexandria era a capital do veraneio, invadida por turistas ávidos por suas praias e balneários. 

Nessa época o meleah estava na moda e fazia parte do vestuário das mulheres, mas o clima quente obrigava-as a usarem um vestido leve por baixo daquele pano grosso.

Ao montar sua coreografia de Meleah Laff, é extremamente importante observar a personalidade dessas mulheres. 

As moças de Alexandria eram conhecidas e admiradas por sua beleza, charme e força. Eram independentes e costumavam andar sozinhas.

Dessa forma, o Meleah da Alexandria é mais discreto, e o lenço é trabalhado com esmero. 

As músicas para esse número normalmente apresentam uma parte especial para a apresentação masculina.

Normalmente essa dança interpreta a ligação das pessoas com o mar.

A mulher da Alexandria é retratada como aquela que vive à espera do marinheiro dos seus sonhos, que está sempre no mar trabalhando.

Por isso é retratada na maioria das vezes sozinha.

As músicas do Meleah da Alexandria falam de amor, do mar, da pesca, do cotidiano. 

Algumas palavras chaves que você pode tentar detectar nessas músicas: 

- Escandarani (Alexandria)

- Galabia (vestido)

- Buró ( chador)

- Meleah

Esse nome, Meleah Laff, significa “lenço enrolado”,

Esse véu ou xale era sempre preto e pesado, escondia o corpo, mas acaba sendo revelador porque as moças o amarravam bem apertado ao corpo, evidenciando suas curvas.

Ao iniciar a performance, o meleah deve estar com uma ponta presa embaixo do braço, passando por baixo dos seios, e a outra ponta cobre a cabeça ou só os ombros e é segurada pela outra mão. 

Num vídeo muito antigo que tenho da Fifi Abdou, ela mesma aparece enrolada no meleah, mas só passando por cima do ombro esquerdo, e não por cima da cabeça.

De acordo com a bailarina Roxxanne, o braço esquerdo sempre tem que estar coberto pelo meleah, pois o lado esquerdo, no Egito, é reservado para “atos higiênicos” é é uma ofensa oferecê-lo a alguém.

A bailarina traz esse lenço enrolado em seu corpo, e com ele faz os movimentos característicos:

girar o lenço no ar, rodar as pontas do lenço alternadamente ou simultaneamente, amarrar no quadril, prender junto ao corpo realçando as curvas, transpassar entre as pernas, ou até mesmo jogá-lo de lado, num jogo de sedução.

Lembre-se que é uma dança folclórica bem brejeira, portanto seus pés ficam inteiramente no chão e abandonam a ½ ponta alta clássica da dança do ventre. 

Os movimentos de quadril também são pesados, ainda que saltitantes e graciosos.

Não deve haver muita preocupação com técnica, e sim com a interpretação correta da sua personagem.

À bailarina, nesse contexto, também é permitido mascar chicletes, fumar arguile, fazer gracinhas, aproximando-se do público, cantar, falar alto, entrar de sapato e tirar no meio da dança de forma despojada. 

A bailarina fala, gesticula muito, balança os seios e a cabeça. 

Quando falamos de Meleah Laff, isso tudo pode, faz parte.

 

O figurino é bastante característico, e é composto por:

- vestido curto (na altura dos joelhos), de babados, podem ser preto ou coloridos de cor lisa ou estampados (floridos), mas sem brilho.

Conforme materiais de estudo encontrados, se for MELEAH DA ALEXANDRIA, você usa o tal vestido curto de babados, agora se for MELEAH DO CAIRO, é para usar uma galabia! 

Podem ver no vídeo que cito no final do texto, onde a Fifi Abdou aparece dançando meleah, de galabia dourada.

- chador/ borrka/ buro:  para cobrir o rosto, que nada mais é que um lenço tricotado, com amplos buracos, que ao invés de cobrir totalmente, acrescenta mistério ao rosto, esse acessório pode ser tirado ou colocado para trás da cabeça durante a apresentação. 

Nota-se que hoje em dia no Cairo, muitas bailarinas ao apresentarem o meleah já não usam mais o chador. 

- tiara enfeitada com flores ou pompons, na cabeça;

- lenço na cabeça; 

- o tradicional véu do meleah, que deve ser grande, pesado e sem transparência. Pode ser ornado com medalhinhas ou pastilhas nas pontas, dourado ou prata, para dar mais brilho. 

De corte arredondado ou quadradão mesmo.

E sempre na cor preta

 

Quanto aos tecidos para você confeccionar seu Meleah, pode ser usado liganete, crepe georgette ou ainda cetim chamousse. 

Quanto ao tamanho, você segurando ele todo esticado, precisa sobrar 50 cm para cada lado, e de altura, deve ir da altura dos seus ombros até mais ou menos metade da panturrilha.

- tamancos (opcionais), não devem ser muito altos para não atrapalhar a dança, me parece que os tamancos ficam melhor com o figurino do meleah do Cairo, o vestidinho curto de babados, na minha opinião, fica melhor descalço.

A dança Meleah Laff é 50% dança e 50% interpretação cênica.

Para dançá-la, é necessário esbanjar alegria e charme. 

Você precisa ser provocante, sorrir, ter muito entusiasmo. 

Lembre-se de que você está interpretando um personagem, seu estilo deve ser carregado de gestos e olhares. 

Você agora é aquela mulher que se diverte em chamar a atenção dos homens. Ou você encarna o personagem ou não é Meleah Laff!

Em um vídeo antigo, na praça de Azbakia, Fifi Abdo aparece fumando arguile, entrando no palco brincando com seu véu preto, quando ela abre o véu, podemos perceber o movimento dos seus quadris através do seu vestido. 

Fifi adorava interpretar a Meleah em suas apresentações, porque lembrava uma época agradável da história do Egito, quando a economia estava em alta e as mulheres viviam com uma liberdade diferente dos tempos atuais. 

Texto: Sara Cardoso Domingues Parente