Estudos > Tipos de Dança > Solo de Percursão

Solo de Percursão

Todo solo de Percussão Árabe é fruto de uma improvisação criada exclusivamente pelo percussionista. Não há uma regra específica para se criar um solo de percussão árabe, mas sim, alguns elementos que servem de subsídios para a sua boa construção.

 

Na análise do solo clássico, podemos observar que uma prática bastante comum é de se enfeitar duas frases rítmicas seguidas e, ao final, estabelecer um corte, uma parada. Geralmente os ritmos mais usados como base são o Baladi, o Maksoum e o Fallahi. É claro que existem solos com combinações rítmicas, os quais são considerados perfeitos para a bailarina de Dança do Ventre.

 

  · Como cada solo é único e requer uma análise específica, aqui vão algumas dicas que visam contribuir para desenvolvimento de um método de estudo:

· Aprenda a cantar o solo: seja mentalmente ou em voz alta, quando você estiver estudando sua apresentação, cante as batidas, os acentos e floreados. Isso serve para decodificar a música, como se fosse a legenda de um filme;

· Cuidado com o uso de ondulações: o solo pede movimentos mais definidos como as batidas e os trancos. Quando for introduzir as ondulações, procure combiná-las com tremidos, com exceção do redondinho, que geralmente cai bem em determinados momentos da música;

· Utilize o espaço de um quadrado imaginário ao seu redor para realizar os deslocamentos. É aconselhável limitar-se a ele para que a dança não fique “suja” e confusa para o espectador. Este é o momento da sua apresentação em que aproveitará para demonstrar mais técnicas de quadril, sendo desnecessário ocupar todo o espaço do palco;

· Como seu deslocamento será limitado, procure explorar todos os ângulos (em cima, embaixo, diagonais, laterais etc), assim sua dança não ficará monótona;

· Procure explorar o contraste de movimentos fortes e suaves;

· Cuidado com o uso excessivo de movimentos bruscos e trancos;

· Procure variar o número de repetições dos movimentos, evitando o uso comum de reproduzir sempre 4 ou 8 vezes os passos. Para evitar que sua dança fique “quadradinha” e previsível, faça combinações de repetições diferentes como 3tps + 1, 2tps + 2, 6tps + 2, entre outras;

· Lembre-se de incluir toques árabes e elementos surpresa no seu solo;

· Procure alternar movimentos entre as partes superior e inferior do corpo;

· Os braços merecem atenção especial: cuidado para não abandoná-los sempre na mesma posição. Eles servem de moldura para enfatizar os movimentos de quadril e a transição entre uma posição e outra deve ser suave e delicada;

· Aproveite para estabelecer uma comunicação mais informal com o público, brincar de desafio, pergunta e resposta. Coloque o seu estilo, a sua personalidade. Assim como cada solo é único, a sua apresentação também deve ser;

· Dance de maneira mais descontraída, jamais demonstrando cansaço ou esforço para executar os movimentos. Coloque “intenção no movimento” e divirta-se!

 

Fonte: Luxor dança do ventre