Estudos > Bailarinas > Tahia Carioca

Tahia Carioca

Tahia Carioca (nascida Badaweya Mohamed Kareem Al Nirani) foi uma das maiores dançarinas egípcias que a dança do ventre já conheceu. Nascida na cidade de Ismaleya em 1920, ela nunca recebeu o apoio da família para dançar. Devido a essas diferenças, na década de 30, Tahia se mudou para o Cairo, vindo a morar com um velho vizinho, Suad Mahasen, dono de uma boate e também um artista. Entretanto isso não significou o início de sua carreira: por causa da má fama de dançarinas de boate, Suad não permitiu que Tahia dançasse em seu estabelecimento, ainda que ele sofresse pressão de quem vira Tahia dançando em sua casa, para que ele divulgasse o trabalho dela.

 

Pouco tempo depois, no entanto, o talento de Tahia chegou ao conhecimento de Badia Massabni, dona do Casino Opera, a boate mais famosa da época, que acabou a contratando com o nome de Tahia Mohamed. Conforme suas performances adquiriram notoriedade, Tahia se especializou no samba para compor suas coreografias, ficando conhecia como Tahia Carioca.

 

Além da dança, Tahia foi atriz, estrelando 120 filmes egípcios da chamada "Era de Ouro". Em 1963, Tahia passou a se dedicar ao teatro e parou de dançar.

 

Tahia não podia ter filhos, acabou adotando uma menina chamada Atiyah Allah e também se mostrou muito ligada aos seus sobrinhos. Ao todo se casou 14 vezes, dentre seus maridos havia o também famoso ator egípcio Rushdy Abaza, que também se casou com Samia Gamal (com quem teve o seu mais longo casamento!), a rival de Tahia.

 

Tahia morreu aos 79 anos em 20 de Setembro de 1999 de ataque cardíaco. No entanto o seu legado permanece entre todas as bailarinas, como um exemplo de dançarina e parte da história da dança do ventre.